© 2017 A Voz dos Mártires. Todos os direitos reservados.

Ao assinar a nossa lista de contatos está a concordar com a nossa Política de Privacidade

Cuba

A Perseguição Continua

                                                                         

                                                                          Descrição: Restrita 

                                                                          Religião: Cristianismo 56,2%, não-religioso 23,1% Ideologia

                                                                          Presidente: General Raul Castro Ruz 
 

 

 


 

A retirada da ajuda soviética, em 1990, causou uma crise econômica em Cuba, resultando no racionamento dos bens energéticos, alimentares e de consumo.

A vida para cristãos
Igrejas e demais comunidades religiosas são obrigadas a passar por um processo de registro invasivo com o Ministério da Justiça. 

Leis restritivas, bem como vigilância e perseguição autorizada pelo governo permitem que eles monitorem a prática religiosa. Igrejas individuais são impedidas de manterem uma independência financeira, e qualquer comunidade considerada muito independente do controle do governo é alvo de perseguição, tais como multas, ataques, destruição de propriedade e de detenções de líderes.

O Trabalho da Voz dos Mártires em Cuba

  • A VdM está a ajudar as Igrejas a conduzirem os esforços de divulgação, incluindo programas desportivos. 

  • Apoiamos acampamentos de jovens e conferências de pastores. 

  • Também fornecemos Bíblias, materiais cristãos e folhetos evangelísticos, e meio de transporte como bicicletas e motocicletas.

Bandeira de Cuba

A Realidade Actual

Desde 17 de dezembro de 2014, quando Cuba e os Estados Unidos anunciaram a normalização das relações e as restrições de viagens aos EUA foram deixadas, muitos cubanos - incluíndo os cristãos – pensavam que as condições iriam melhorar rapidamente. No entanto, de acordo com um trabalhador da VdM que recentemente viajou para o país, as condições permanecem as mesmas ou até piorou em alguns casos.

"Está a ficar pior para a Igreja", disse o trabalhador da VdM. "Pouco mudou para a população normal. Muita coisa mudou, mas foi para o governo e para os empresários."

Nesta recente visita, o trabalhador da VdM observou novamente a bela paisagem Cubana, os carros antigos emblemáticos e os coloridos hotéis históricos. No entanto, um olhar mais atento revelou a desintegração de prédios e a opressão de pessoas.

Muitos cubanos, até mesmo os cristãos, vão lhe dizer "Que está tudo bem" quando você lhe perguntar como as suas vidas estão desde que o país abriu as suas portas, no entanto, essa pode ser uma resposta enganadora. Todos tem medo dos informantes comunistas que vivem entre eles. Até mesmo os pastores sabem que estão dentro das suas congregações.

"Culturalmente, você não vai confiar em ninguém", disse o trabalhador da VdM. "Você não sabe se estão a ir para pedir ajuda."

Os crentes não podem evangelizar publicamente.

"O governo não deixa a Igreja ser Igreja", disse o trabalhador da VdM.

As equipas de evangelismo adaptaram-se. As igrejas que trabalham em parceria com a VdM irão enviar uma equipe de evangelismo para conduzirem programas de extensão. Enquanto a equipa está detida e presa por horas ou dias, uma segunda equipa irá terminar o seu trabalho.

"Essa é a maneira normal de trabalharem", disse o trabalhador da VdM.

O governo cubano ameaçou fechar milhares de Igrejas de várias denominações. As Igrejas existentes estão proibidas de aumentarem os seus edifícios ou de terem um sinal nas suas portas da frente. 

 

São negadas licenças de construção para novas Igrejas. As igrejas usam o mercado negro para comprar material de construção e outros itens necessários desde que o governo impediu essas transações no mercado tradicional.

Os funcionários do governo fecharam algumas Igrejas pela simples alegação de verem "material de construção ilegalmente obtidos" dentro do edifício. Quando determinados itens ou materiais são considerados ilegais, as autoridades têm o direito de destruir todo o edifício. A algumas Igrejas são negados os serviços básicos como a eletricidade.

Os cristãos, no entanto, continuam firmes.

A 28 de outubro de 2015, o governo enviou uma equipe de demolição para destruir uma Igreja no sul de Cuba. O Pastor Fausto Palomo e os membros da congregação estavam dentro da igreja, impedindo a demolição. Mais tarde, eles protestaram pacificamente cantando canções de adoração.

O trabalhador da VdM disse que viu pouca esperança ou senso de propósito entre o povo de Cuba - exceto dos cristãos.

"Como cristão, se você receber o que Deus tem chamado a igreja para ser -  uma testemunha e trazer a reconciliação - há um propósito", disse ele. "Tudo o que eles fazem por Cristo faz parte do propósito".

 

A VdM continua a apoiar a Igreja em Cuba através das doações feitas pelos nossos assinantes, faça parte desse Ministério.

APOIE A IGREJA EM CUBA

Você pode contribuir para este Ministério de várias maneiras. Através de Vale Correio ou Cheque Nominal em nome da Missão A Voz dos Mártires, por transferência bancaria para o IBAN nº PT50003503000007748893006, indicando o nome do projeto ou clicando no botão de doação abaixo.

Para remessa de outros países : CGDIPTPL

A IGREJA PERSEGUIDA AGRADECE!

Apoie a Igreja Perseguida através da sua Doação