© 2017 A Voz dos Mártires. Todos os direitos reservados.

Ao assinar a nossa lista de contatos está a concordar com a nossa Política de Privacidade

TESTEMUNHOS DA IGREJA PERSEGUIDA

Ly Um Pao

"Humilhado pelo seu trabalho evangelístico"

O Homem Búfalo
Ly Um Pao de 64 anos, da tribo Hmong, ele tem sido repetidamente encarcerado pelo seu trabalho evangelístico. 

Pao viaja pelas várias igrejas no planalto distribuindo livros cristãos, CDs e Bíblias.

 

Durante uma prisão de dois anos, há seis anos atrás, a polícia obrigou-o a rastejar de quatro, imitando um búfalo. Depois disso, o Pao era conhecido por seu apelido inevitável de humilhação - o Homem Búfalo.


Em 8 de dezembro de 2011, Pao foi preso novamente. Apesar de sempre ter tido cuidado para evitar as autoridades e para minimizar o tempo que passa em cada local, desta vez ele tinha um bom motivo para ficar mais tempo com um grupo de crentes.

 

Quando Pao chegou na sua aldeia, ficou muito feliz ao saber que três novas famílias haviam voltado-se para Cristo. O líder cristão local foi tão encorajado que pediu a Pao para ficar e ajudar os fiéis a se firmarem na fé. 

Em dois dias, Pao ensinou-lhes a orar, ler a Bíblia e cantar hinos.


Logo, a Polícia chegou na aldeia onde Pao estava. Eles prenderam-no e ameaçaram expulsar os novos crentes. Quando Pao disse-lhes que levaria as três famílias para viver na sua terra, um policial deu-lhe  um forte murro no rosto.


Determinado a defender as famílias, Pao disse: "Não importa o que tu possas fazer comigo, isso não vai impedir-me de compartilhar a mensagem da salvação nesta aldeia. Vou compartilhar o Evangelho com todos, a fim de que recebam a salvação. Eu não temo a morte."


Pao foi trancado na prisão, despido e forçado a dormir em um piso frio de cimento, sem cobertor. Mas, o abuso mais grave ainda estava por vir. Quando um coronel da polícia local, soube sobre o homem que desafiou as autoridades, ele entrou na cela de Pao e começou a pular no seu estômago com  uma grande raiva. Ele então, forçou Pao a ficar em pé e bateu-lhe no rosto, arrancando dele vários dentes. Como Pao caiu no chão, o coronel continuou a chutá-lo na cabeça. "Isso é o que fazemos com as pessoas que se opõem ao nosso governo", disse ele. 


Ele arrastou Pao para fora da cela e atirou-o pelas escadas. Vários outros policiais entraram separando-o do coronel furioso, trancando Pao num depósito.   


Dois dias depois do espancamento, o coronel viu Pao de novo e percebeu que ele estava a usar um colar com uma cruz. "Tire a cruz!", gritou ele. Pao recusou-se, e o coronel começou a bater-lhe no rosto com a sua sandália. Então, depois de ordenar que ele tirasse as roupas, o coronel queimou-as e obrigou-o a ficar nu contra a parede e sem se mover. Durante todo o tempo, o coronel embriagava-se com álcool. Ele mandou Pao se curvar diante dele, o que novamente recusou-se a fazer. "Eu não vou me curvar a qualquer homem", disse Pao. "Eu só me ajoelho diante do meu Senhor,  só Ele é digno do louvor e adoração."

Pouco depois de duas semanas, Pao foi solto milagrosamente, as autoridades confiscaram os seus dois telemóveis e libertaram-no a 23 de dezembro. 


Pao voltou para a sua família bastante ferido, mas eles se alegraram com o seu retorno e os anciãos da igreja oraram pela sua cura.


Durante a sua recuperação, Pao soube que as três famílias de novos crentes mantiveram-se firmes na sua fé. Esta notícia serviu  para incentivar Pao a permanecer fiel à sua vocação no ministério. Uma semana após a sua libertação, Pao viajou a Hanói para passar um tempo a estudar a Bíblia. Enquanto esteve lá, ele conheceu contactos da VdM, pessoas para coletar mais Bíblias e recursos para o uso no seu ministério.

Escritórios afiliados da VdM também forneceram para Pao, fundos médicos e tratamento odontológico. Vamos continuar a equipar este corajoso irmão enquanto ele proclama o Evangelho de Cristo. 
 

Estudar a Palavra de Deus tem causado a Pao a ânsia de ver o seu povo no Vietname vir a conhecer a  Cristo.