• A Voz dos Mártires

Líderes cristãos na Nigéria pedem oração pelas vítimas esquecidas


Leah Sharibu numa foto divulgada pelos seus sequestradores em agosto de 2019.

Os pedidos de ajuda para o governo da Nigéria caíram em ouvidos surdos, diz os líderes cristãos que fizeram pedidos de oração para a igreja de Cristo, enquanto grupos extremistas islâmicos continuam a aterrorizar o nordeste do país.


O reverendo Stephen Baba Panya, presidente da ECWA, disse que os líderes da igreja estão preocupados com a falta de esforços do governo nigeriano para libertar membros da igreja que foram sequestrados há anos pelos grupos extremistas islâmicos. Ele pediu oração por uma jovem estudante Leah Sharibu, por dois trabalhadores humanitários, por uma universitária Lillian Gyang e pelas 112 meninas que permanecem prisioneiras dos 276 sequestrados em numa escola secundária em Chibok, estado de Borno, em 2014.


“Por favor, juntem-se a mim e oremos permanecendo nas promessas de Deus em Mateus 18:18-19 - Sabemos que o Boko Haram/ISWAP ou qualquer outro grupo terrorista islâmico não determinará o destino das amadas filhas de Deus, Leah Sharibu, Alice Loksha Ngaddah, Grace Lucas e Lillian Gyang que são membros da ECWA, e também as meninas Chibok”, disse o pastor Panya num comunicado enviado ao Morning Star News.


O ISWAP separou-se do Boko Haram em 2016, e atacou duas comunidades predominantemente cristãs no estado de Borno no início deste mês. Os insurgentes do Boko Haram, que buscam impor a sharia (lei islâmica) em toda a Nigéria, atacaram as cidades de Pulka e Gwoza logo depois que os cristãos terminaram os cultos noturnos de domingo em 8 de novembro, disseram residentes.


“Os ataques às cidades de Pulka e Gwoza começaram por volta das 21h e duraram até por volta das 23h”, disse uma residente da área Vanessa Muda ao Morning Star News por mensagem de texto. “Os terroristas do Boko Haram invadiram as nossas cidades disparando indiscriminadamente contra o nosso povo.”


Outro residente, Polycarp John, disse que os militantes do Boko Haram estavam fortemente armados. “Eles foram repelidos quando o exército nigeriano que estava perto daqui atacou-os e os forçou a recuar das cidades de Gwoza e Pulka”, disse ele ao Morning Star News por mensagem de texto. “As nossas cidades têm sofrido constantes ataques do Boko Haram desde 2014 e, num momento, a cidade de Gwoza foi transformada em quartel-general do califado Boko Haram até que o exército da Nigéria retomou a cidade em 2018.”


Em 30 de janeiro, o Christian Solidarity International (CSI) emitiu um alerta de genocídio para a Nigéria, conclamando o Membro Permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas a agir. A CSI fez o apelo em resposta a “uma onda crescente de violência dirigida contra os cristãos nigerianos e outros classificados como 'infiéis' por militantes islâmicos nas regiões do cinturão central e norte do país '”.


Motivos de Oração:
  • Por favor, ore pelos cristãos nigerianos que vivem no nordeste do país e estão a sofrer com os ataques dos grupos terroristas.

  • Ore por todos aqueles que foram sequestrados e estão sob o domínio dos grupos terroristas, para que Deus ajude-os neste tempo de luta.

  • Ore para que o governo nigeriano tenha uma posição mais firme diante dos constantes ataques dos grupos terroristas.


Fonte: VDM, Morning Star News

Ao assinar a nossa lista de contatos está a concordar com a nossa Política de Privacidade

© 2017 A Voz dos Mártires. Todos os direitos reservados.