• A Voz dos Mártires

Mulher sofre aborto depois de ser espancada pelo marido muçulmano após ter tido uma 'visão' de Jesus


Mansitula Buliro estava a preparar-se para as orações noturnas muçulmanas com o seu marido no leste de Uganda, quando teve uma visão de Cristo, disse ela.


Grávida de 13 semanas, com 45 anos e mãe de sete filhos, disse que naquela noite de 13 de janeiro ela ouviu pela primeira vez uma voz alta que dizia "Yeshua", dentro da sua casa no vilarejo de Obutete, Condado de Agule, no distrito de Pallisa .


“Durante o processo, uma certa fraqueza entrou no meu corpo, e então eu vi uma luz vindo de cima e ouvi uma voz que dizia bem alto, 'Yeshua' repetidamente”, disse Mansitula.


O seu marido, veio da sala onde estava a orar e perguntou-lhe o que se tinha passado.


“Eu narrei o que vi”, disse Mansitula . "Ele imediatamente pegou o Alcorão árabe e começou a expulsar o espírito maligno que pensava ter entrado em mim."


Naquela noite, ela disse que teve outra visão.


“À meia-noite vi uma luz forte e um homem vestido de branco passando pelo rio e vindo na minha direção, e Ele disse: 'A paz esteja contigo - hoje eu escolhi-te para seres minha'”, disse ela.


Na manhã seguinte, ela foi visitar um vizinho cristão, cujo nome não foi divulgado por motivos de segurança, e contou-lhe sobre as visões. O vizinho orou com ela e Mansitula depositou a sua fé em Cristo.


Quando Mansitula estava prestes a sair, ela disse que um vizinho muçulmano bateu na porta e disse: "Mansitula, pensei que tu fosses muçulmana - como é que ouvi orações tuas a mencionar o nome de Issa [Jesus]?"


Quando ela chegou a casa, o marido lhe disse que estavam a falar na rua que ela agora era cristã. “Fiquei quieta”, disse Mansitula . “O meu marido começou a dar-me bofetadas e pontapés indiscriminadamente. Eu então caí. Ele entrou na casa e voltou com uma faca e começou a cortar-me a minha boca, dizendo: ' Allahu akbar , Allahu akbar , Allahu akbar [slogan jihadista “Deus é grande”], estou a punir-te para não falares mais sobre Yeshua na minha casa . Esta é uma casa muçulmana.'”


Enquanto eu gritava e gritava, os meus dois filhos mais novos, de 6 e 8 anos, também começaram a gritar, e vizinhos chegaram e pararam o ataque, disse ela.


"Havia sangue na minha boca", disse Mansitula . “Os meus sogros chegaram, e na presença deles o meu marido pronunciou o divórcio: 'Hoje tu não és mais a minha esposa. Eu me divorciei de ti. Sai da minha casa ou eu vou matar-te.'”


Um vizinho levou-a a um hospital próximo.


“Fui examinada e eles descobriram que o meu feto havia sido afetado e, depois de quatro dias, tive um aborto espontâneo”, disse ela.


“Agora é muito difícil reunir-me com a minha família. Agora sou cristã e decidi viver para Cristo”.


Os seus outros cinco filhos têm 10, 13, 17, 19 e 23 anos.


Fraca e exigindo mais cuidados médicos, Mansitula Buliro está hospedada com cristãos em um local não revelado, disse uma fonte da área.


O ataque foi o mais recente de muitos casos de perseguição aos cristãos em Uganda.


A constituição de Uganda e outras leis preveem a liberdade religiosa, incluindo o direito de propagar a própria fé e converter de uma fé para outra.


Os muçulmanos representam não mais que 12% da população de Uganda, com altas concentrações nas áreas orientais do país.


Motivos de Oração:

Ore por Mansitula Buliro para que Deus possa guarda-la e possa prover uma nova casa para ela e os seus filhos;

Ore para que a fé de Mansitula possa se fortalecer a cada dia que passa;

Ore para que o ex-marido de Mansitula possa conhecer a Cristo e vivenciar experiências semelhantes as dela;

Ore por todos os cristãos de Uganda para que o Senhor continue a sustentar e a fortalecer a fé de cada um.

0 comentário

Ao assinar a nossa lista de contatos está a concordar com a nossa Política de Privacidade

© 2017 A Voz dos Mártires. Todos os direitos reservados.