• A Voz dos Mártires

Prisioneiros cristãos são libertados na Eritreia


Há relatos de que o governo da Eritreia libertou 27 prisioneiros cristãos e espera-se que mais sejam libertados.


Um contacto de confiança da Release International (A Voz dos Mártires do Reino Unido) diz que o governo acaba de libertar 27 prisioneiros, a maioria dos quais estavam presos há mais de dez anos. Acredita-se que havia 19 homens e oito mulheres na prisão de Mai Serwa, perto da capital Asmara. Eles foram libertados nos dias 3 e 8 de setembro.


Há indícios de que outros prisioneiros cristãos foram informados de que em breve também poderão ser libertados.


Isso ocorre após a libertação de 22 prisioneiros metodistas em julho de outra prisão, principalmente mulheres e crianças.


Presos por causa da Fé

Acredita-se que haja cerca de 500 cristãos que estão presos por causa da sua fé na Eritreia, muitos deles estão em condições terríveis.


Em agosto, a Eritreia anunciou que estava a libertar alguns cristãos pentecostais, entre outros, num programa para evitar a propagação do coronavírus nas suas prisões superlotadas. Acredita-se que os 27 recém-libertados sejam os primeiros a terem permissão para partir.


De acordo com a media Eritreia, a prisão de Adi Abeto, projectada para conter 800 presos, tinha 2.500.


"Estamos encorajados com a notícia desta libertação de prisioneiros cristãos", disse Paul Robinson, o CEO da Voz dos Mártires do Reino Unido.


"As nossas orações são para que isso sinalize uma mudança de atitude num regime que baniu muitas igrejas em 2002 e tem perseguido e prendido cristãos desde então. Chegou a hora de deixar essas pessoas livres."


'Institucionalizado'

"Quanto aos 27 cristãos que foram libertados da prisão, eles ainda não estão livres para deixar a Eritreia. Alguns estão atrás das grades há tanto tempo que se tornaram completamente 'institucionalizados'. Eles precisarão de ajuda e apoio."


Um contato do VDM-UK desabafou: "Todos aqueles anos perdidos! Eles foram mantidos como animais selvagens numa gaiola."


A Eritreia, que é governada por uma ditadura militar, foi descrita como a Coreia do Norte da África. Cerca de 12 por cento da população fugiu do país, de acordo com o ACNUR. Dezenas de milhares correram o risco de morrer por afogamento fugindo para a Itália.


A Eritreia mantém um controle rígido sobre a religião. Em 2002, baniu todas as religiões, excepto o islamismo sunita, a ortodoxia Eritreia, o catolicismo romano e a igreja luterana.


As autoridades fecharam muitas igrejas evangélicas e pentecostais e mantiveram o patriarca da Igreja Ortodoxa em prisão domiciliar desde janeiro de 2007.


Os cristãos que adoram em igrejas não registradas são considerados inimigos do estado.


As estimativas do número de prisioneiros cristãos no país variam de 300 a 3.000. Muitos prisioneiros cristãos estão presos há décadas.


Alguns prisioneiros são mantidos em contentores de transporte, onde são expostos ao calor escaldante do deserto durante o dia e ao frio à noite. Alguns são espancados e torturados para tentar forçá-los a renunciar à fé.


A maioria dos prisioneiros cristãos são considerados pentecostais ou evangélicos. Muitos foram mantidos por mais de uma década. As autoridades da prisão proíbem orar em voz alta, cantar, pregar ou ler livros religiosos.


A constituição da Eritreia declara: 'Nenhuma pessoa pode ser discriminada por causa de… religião.' Mas uma comissão de direitos humanos da ONU observou que os ataques a protestantes e pentecostais eram "parte de uma política do governo planeada com diligência".


A Voz dos Mártires Internacional apelou repetidamente à Eritreia para libertar os seus prisioneiros cristãos e permitir a liberdade religiosa total. Em 2006, a VDM-UK e outros enviaram uma petição para esse efeito, assinada por mais de 110.000 pessoas.


"A Voz dos Mártires faz mais uma vez um apelo à Eritreia para libertar todos os prisioneiros cristãos e permitir a liberdade religiosa novamente no seu país." diz Paul Robinson.


Por meio da sua rede internacional de missões, a Voz dos Mártires está activa em cerca de 25 países ao redor do mundo, apoiando pastores, prisioneiros cristãos e as suas famílias; fornecendo literatura cristã e Bíblias, e trabalhando pela justiça.


Motivos de Oração:
  • Ore para que estes prisioneiros cristãos que foram libertados possam sair do país e começarem uma nova vida.

  • Ore para que os outros cristãos que permanecem presos na Eritreia também recebam a liberdade.

  • Ore para que a Eritreia devolva aos cidadãos a liberdade de religião.


Fonte: Voz dos Mártires Reino Unido

Ao assinar a nossa lista de contatos está a concordar com a nossa Política de Privacidade

© 2017 A Voz dos Mártires. Todos os direitos reservados.