• A Voz dos Mártires

Uma jovem cristã é espancada na Uganda por ter levado muçulmanos a aceitar Jesus


Uma jovem cristã na vila de Luwooko, distrito de Bugiri, no leste da Uganda, foi estrangulada e severamente espancada por um grupo radical islâmico. O motivo, foi ter compartilhado o Evangelho com os muçulmanos da sua região e eles terem entregue as suas vidas a Jesus. Lydia Nabirye de 23 anos, conta que foi atacada a 7 de abril, depois de visitar um ex-muçulmano na vila de Bukolwa, que estava de luto pela perda de um filho. "Eles davam-me bofetadas, batiam-me com paus e diziam que iam matar-me por eu estar a mudar os muçulmanos, tornando-os cristãos", disse ela. Os vizinhos ouviram o grito de Nabirye e imediatamente chamaram a polícia. "Os agressores fugiram quando os polícias chegaram", afirmou Nabirye, que conseguiu identificar três dos agressores.

“Nesse momento, o pai de Nabirye está com muito medo de um novo ataque... A família precisa das nossas orações neste momento difícil, especialmente pela segurança dos crentes de origem muçulmana”, disse uma fonte próxima à família. Em outra parte da vila de Odwarata no Distrito Pallisa, uma ex-muçulmana, Sylvia Shamimu Nabafa de 27 anos, também está a recuperar-se de ferimentos depois de ter sido espancada pela própria família por ter se tornado uma cristã. "Eu acordei na cama do hospital no Centro de Saúde Palissa", disse ela. Sylvia colocou a sua fé em Cristo em janeiro deste ano e participou secretamente dos cultos da igreja durante cinco semanas.


No entanto, ao sair da igreja em 16 de fevereiro de 2020, uma vizinha muçulmana viu-a e contou para o seu pai, Haji Juma Suleiman.


Sylvia, que naquela altura estava grávida de cinco meses, contou ao Morning Star News que o seu pai perguntou-lhe naquela mesma noite se ela era cristã. “Eu não respondi nada e ele começou a bater-me com bofetadas e pontapés. Depois pegou num objeto cortante e bateu na minha perna direita. Comecei a sangrar e quando dei por mim estava na cama do hospital no Centro de Saúde Palissa”. Sylvia recebeu alta após seis dias no hospital. “O médico disse que o feto está bem", relata ao Morning Star News.


Motivos de Oração:
  • Ore pelos cristãos do leste de Uganda, que estão a sofrer com a perseguição, para que Deus fortaleça-os.

  • Ore por Lydia Nabirye e pela sua família, para que sejam protegidos de novos ataques por parte dos radicais islâmicos.

  • Ore por Sylvia Shamimu, para que continue firme na fé e para que possa concluir a sua gestação sem nenhum incidente. Ore para que o bebé de Sylvia nasça bem e com saúde.


Fonte: VDM, Guiame, Morning Star News

Ao assinar a nossa lista de contatos está a concordar com a nossa Política de Privacidade

© 2017 A Voz dos Mártires. Todos os direitos reservados.