My Items

I'm a title. ​Click here to edit me.

Governo Chinês ordena que as igrejas cristãs realizem atividades para celebrar o partido comunista

O governo aumenta a censura para as igrejas protestantes estatais, a exigir que pastores e pregadores defendam as políticas do PCC e elogiem seus líderes. Seis meses depois que as igrejas em toda a China foram fechadas para evitar a disseminação do coronavírus, algumas foram autorizadas a reabrir somente se prometessem louvar o governo. Vários crentes descobriram que o conteúdo dos sermões estava a se tornar cada vez mais politizado. Seguindo o apelo do presidente Xi Jinping para reduzir o desperdício de alimentos na China, os Dois Conselhos Cristãos Chineses de Quanzhou, uma cidade da província de Fujian, no sudeste, exigiram que todas as Igrejas das Três Autonomias integrassem as ideias do presidente sobre o assunto nos seus sermões, para que “a política alcance todos na sociedade”. Os membros do clero tiveram que se tornar criativos para implementar a ordem. Alguns até integraram as palavras do presidente na história bíblica sobre Jesus a alimentar cinco mil pessoas com cinco pães e dois peixes. Um pastor da Igreja das Três Autos de Shengzhou, uma cidade no nível do condado na província oriental de Zhejiang, foi instruído em julho a promover para sua congregação a chamada "economia de barraca de rua" - o apelo do premier Li Keqiang aos desempregados para ajudar a reviver a economia abrindo barracas de venda automática. Na primavera, as autoridades também instruíram o clero da igreja a pregar à congregação que os americanos trouxeram o coronavírus para a China. Um pastor de outra Igreja das Três Autonomias em Shengzhou disse ao Bitter Winter que os oficiais do governo supervisionam cada vez mais o conteúdo dos sermões, deixando os membros do clero temerosos e desconfortáveis. Eles sabem que os locais religiosos que se recusam a elogiar o governo seriam reprimidos ainda mais. “É assim que o governo siniciza (ou como é expressado por muitos "chinaliza") o cristianismo”, comentou outro pastor de Shengzhou. Em agosto, os Dois Conselhos Cristãos Chineses na província central de Henan publicaram o Aviso sobre a Organização e Lançamento de Atividades de Oração pela Paz para comemorar o 75º aniversário da Vitória da Guerra do Povo Chinês da Resistência contra a Agressão Japonesa e a Guerra Mundial Antifascista. Exige que as igrejas em Henan organizem atividades comemorativas nas igrejas, façam sermões temáticos, realizem seminários, visitem memoriais de guerra e prestem homenagem aos mártires revolucionários da China. Os Dois Conselhos Cristãos Chineses da província de Heilongjiang, no nordeste do país, emitiram uma ordem semelhante. O documento afirma que “o povo chinês, sob a liderança do Partido Comunista, mostrou ao mundo as vantagens incomparáveis ​​do sistema político socialista” em meio à epidemia de coronavírus, que provocou “a sociedade ocidental, chefiada pelos Estados Unidos, a desprezar as conquistas da China” e dificultam o seu desenvolvimento econômico e militar. Nesse contexto, o espírito de patriotismo exibido durante a guerra de resistência contra a agressão japonesa deve ser levado adiante. ” “O governo ameaçou fechar qualquer igreja que se recusasse a realizar essas atividades”, disse um pregador da cidade de Sanmenxia em Henan. Por ordem do governo, as igrejas cristãs em toda a China realizaram atividades para comemorar a vitória da China sobre o Japão há 75 anos. “O Bureau de Assuntos Religiosos nos forçou a pregar sobre isso e ordenou que integrássemos aspetos da cultura tradicional chinesa e da Constituição nos nossos sermões”, disse um pregador da Igreja das Três Autonomias de Henan. “As igrejas que desobedeceram foram ameaçadas de fechamento”. O pregador também foi solicitado a promover as “realizações” de Xi Jinping em derrotar a epidemia como uma pré-condição para reabrir a sua igreja. “Estávamos ansiosos para ouvir os sermões depois que a igreja fosse reaberta após essa longa pausa”, lembrou um membro da congregação. “Mas todos elogiam Xi Jinping. Isso não é fé no Partido Comunista? Se isso continuar, qual é o sentido da nossa religião? ” “O PCC espera espalhar a sua propaganda com a nossa ajuda e testar se vamos obedecer ao governo”, comentou um clérigo das Três Autonomias da província de Fujian. “Eles querem controlar o Cristianismo porque ele cresce rapidamente na China.” Motivos de Oração: Ore pelos cristãos na China, para que a imposição do governo não os impeça de crerem somente em Cristo. Ore pelos líderes cristãos, para que não temam a perseguição, mas permaneçam fieis ao Senhor Jesus e à Sua Palavra. Ore para que o testemunho dos crentes fieis alcancem a comunidade chinesa para Cristo. Fonte: VDM, Bitter Winter

Após 5 anos, o último dos mártires cristãos decapitado na Líbia foi finalmente enterrado no Egipto

O último dos 21 cristãos a serem decapitados pelo EI numa praia da Líbia há cinco anos atrás foi finalmente sepultado. Matthew Ayariga e outros 20 cristãos coptas foram executados a sangue frio numa praia de Sirte em fevereiro de 2015. Todos eram trabalhadores migrantes na cidade quando foram raptados pelo ISIS. As imagens da sua execução foram divulgadas pelo grupo terrorista mostrando os homens em macacões laranja e ajoelhados em frente a militantes mascarados do ISIS. Alguns pareciam estar a orar antes de morrer. Os corpos dos outros 20 homens foram todos devolvidos ao Egito em 2018. De acordo com o Barnabas Aid, as autoridades da Líbia entregaram no mês passado os restos mortais de Ayariga para que os cristãos egípcios pudessem realizar o seu sepultamento. O jornalista Farid Y Farid, publicou no Twitter que Ayariga foi sepultado ao lado dos outros mártires. "Os seus restos mortais finalmente chegaram ao Egipto para serem sepultados com os seus irmãos coptas, após 5 anos do corpo não ter sido reivindicado", disse Farid. De acordo com uma reportagem do jornal egípcio Watani, a mãe de duas outras vítimas disse: "Desmaiamos de grande alegria porque o mártir Mateus é querido para nós, e ele era como um dos nossos filhos, porque foi martirizado com os nossos filhos e aceitou a Cristo. "Agradecemos ao nosso Mestre porque Ele conseguiu devolver os restos mortais do mártir para que ficasse ao lado dos seus [irmãos] na igreja." Fonte: VDM, Christiantoday

Congregação cristã em Israel enfrenta constante perseguição por parte de judeus ultraortodoxos

A Congregação Messiânica Beit Hallel em Ashdod, sul de Israel, está a sofrer assédio sistemático por parte do grupo local anti messiânico. O assédio inclui ameaças, táticas de medo, vandalismo, maldições, cânticos, bloqueio de entrada da igreja e interrupção dos cultos. Os crentes em Israel tiveram uma grande vitória judicial quando um tribunal local emitiu uma ordem de restrição contra os ativistas de Yad l'Achim, que os impede - entre outras coisas - de aproximar-se de uma distância de 100 metros da propriedade de Beit Hallel e das casas particulares dos congregantes, mas essa ordem de restrição foi repetidamente ignorada e violada. Grupos anti-messiânicos ultraortodoxos, como Yad L'Achim, se opõem à atividade cristã em Israel. Judeus messiânicos são judeus que reconhecem Jesus Cristo como o Messias, mas grupos como Yad L'Achim não aceitam os messiânicos como verdadeiros judeus. Os membros de Yad l'Achim acreditam que os judeus messiânicos são "as forças da impureza". Eles argumentam que os judeus crentes em Jesus Cristo não são judeus, mas cristãos que estão a tentar roubar as almas judaicas. Ore por estes cristãos na região, visto que a perseguição de grupos ortodoxos continua a aumentar. Motivos de Oração: Peça a Deus que dê aos cristãos locais palavras de amor e coragem para serem as Suas testemunhas, mesmo quando enfrentam a oposição. Ore para que estes crentes tenham a oportunidade de se reunirem para a adoração em comunidade e para que possam encorajar uns aos outros na fé. Ore pelos membros dos grupos Ultraortodoxos, para que o Senhor Jesus seja dado a conhecer a eles. Fonte: Voz dos Mártires EUA

Terroristas separam passageiros de autocarro por religião e executam os cristãos, no Quénia

Homens armados ligados ao grupo terrorista Al-Shabaab, que atua principalmente no sul da Somália, atacaram um autocarro que saía de Mandera, no nordeste do Quénia, para Nairóbi, a capital do país nesta terça-feira (6). Os terroristas cercaram o autocarro enquanto o veículo atravessava uma ponte, informa a organização International Christian Concern (ICC). Inicialmente, os homens armados tentaram parar o autocarro a acenar com as mãos, mas como o motorista não parou, os militantes começaram a atirar contra ele. Por causa dos disparos, sete passageiros ficaram gravemente feridos e o autocarro avariado. De acordo com relatos da polícia local, os militantes entraram no autocarro e separam todos os passageiros por religião. No entanto, eles descobriram que a maioria das pessoas a bordo eram muçulmanos somalis locais e ficaram zangados com o motorista, por não ter parado. Segundo a ICC, “os terroristas separaram todos os cristãos do autocarro e a seguir executou-os”. Ataques como este tornaram-se frequentes nos últimos seis anos. “A Al-Shabaab está irritada contra o governo queniano por apoiar o governo nacional da Somália. Eles conduzem esses ataques contra os cristãos no Quénia como forma de punir o governo queniano”, diz a organização. Motivos de Oração: Orem pelos cristãos no Quénia, para que Deus livre-os de ataques como esse. Ore pelas famílias dos cristãos mortos neste ataque, para que Deus conforte os seus corações. Ore para que o testemunho dos cristãos desperte os corações endurecidos dos seus perseguidores. Fonte: VDM, Guia-me, International Christian Concern

Menino cristão foi sacrificado em ritual de bruxaria na Uganda

Sulaiman, um ex-Imam muçulmano do leste de Uganda, tornou-se cristão em 2017 e levou os seus dois filhos pequenos a Cristo. Em julho de 2018, o filho de Sulaiman, então com 11 anos, e a filha, então com 13 anos, desapareceram de casa. Em 16 de setembro, a polícia resgatou a filha de Sulaiman de um conhecido feiticeiro chamado Isifu Abdullah, conhecido por fazer sacrifícios humanos. Abdullah supostamente tomou a filha de Sulaiman como esposa. O filho não foi encontrado pela polícia e teme-se que ele tenha sido morto num sacrifício ritual. “Estamos de luto pelo nosso filho, que supostamente foi sacrificado”, disse Sulaiman. “Estamos de luto pela minha filha, que foi usada como objeto sexual pelo xamã muçulmano.” Uma mulher local, considerada uma muçulmana radical, se opôs à conversão de Sulaiman ao cristianismo. Os moradores acreditam que essa mulher está por trás do sequestro e venda dos filhos de Sulaiman ao feiticeiro. Abdullah é um dos muitos feiticeiros conhecidos por sacrificar humanos usando sangue, tecido ou órgãos de crianças para fazer rituais, acreditando que isso traria proteção ou boa sorte. Motivos de Oração: Peça ao Senhor para trazer a Sua presença curadora para a filha de Sulaiman. Ore para que ele a ajude a superar tudo o que ela sofreu. Ore por justiça para esta família e peça a Deus para trazer conforto para aqueles que choram por esta tragédia. Ore para que o Senhor frustre os planos de Isifu Abdullah e de todos os outros envolvidos, para que eles sejam impedidos de perpetrar o mal. Fonte: VDM, Morning Star News

Bob Fu e ChinaAid ameaçados por um membro do Partido Comunista Chinês

Bob Fu e ChinaAid estão em perigo. Um membro do Partido Comunista Chinês (PCC) pediu aos seus apoiadores que eliminassem Bob Fu e outros dissidentes chineses de renome. As instruções para eliminar Bob Fu e outros foram divulgadas no YouTube e em outros canais de media social. Os manifestantes protestaram em frente à casa de Bob em 26 de setembro, ameaçando a sua esposa e os filhos. A agenda é clara! Pare o testemunho cristão e qualquer crítica ao Partido Comunista Chinês. “Eu oro para que Deus use essa ameaça para expor a agenda do governo comunista chinês que é destruir o cristianismo. Os cristãos precisam saber o que realmente está a acontecer na China e agora até mesmo aqui nos EUA. Por favor, ore por mim e pela minha família”. - Pastor Bob Fu Bob (Xiqiu) Fu é uma das principais vozes do mundo para as comunidades religiosas perseguidas na China. Fu nasceu e cresceu na China continental e foi um líder estudantil durante as manifestações pela liberdade e democracia na Praça Tiananmen em 1989. Fu se formou na Escola de Relações Internacionais da Universidade do Povo (Renmin) em Pequim e ensinou inglês para os funcionários do Partido Comunista no Colégio Administrativo de Pequim e na Escola do Partido Comunista Chinês de 1993-1996. Fu também foi um líder da igreja doméstica em Pequim até que ele e a sua esposa, Heidi, foram presos por "evangelismo ilegal" em 1996. Ao sair da prisão, Bob e Heidi fugiram para os Estados Unidos como refugiados religiosos em 1997 e, posteriormente, fundaram a ChinaAid (2002) com a intenção de expor para a comunidade internacional as graves violações dos direitos humanos na China e com isso promover a liberdade religiosa e o Estado de Direito no país. Como presidente da ChinaAid, Fu testemunhou perante a Comissão de Direitos Humanos do Congresso Tom Lantos, o Comitê de Relações Exteriores da Câmara, a Comissão dos Estados Unidos sobre Liberdade Religiosa Internacional (USCIRF), a Comissão Executiva do Congresso sobre a China, a Comissão de Direitos Humanos das Nações Unidas (USCHR), a Foreign Press Association e a Comissão Europeia e o Parlamento da União Europeia. Fu também informa regularmente o Departamento de Estado e os membros do Congresso, incluindo membros do International Religious Freedom Caucus, sobre a situação da liberdade religiosa e do Estado de Direito na China. Em 2008, Fu foi convidado à Casa Branca para informar o presidente George W. Bush sobre a liberdade religiosa e os direitos humanos na China. Motivos de Oração: Ore por Fu e pela sua família, para que Deus os livre de qualquer tipo de ataque. Ore para que ele continue a ser uma voz para a Igreja Perseguida na China. Ore para que a comunidade internacional se posicione diante das graves perseguições religiosas que acontece na China. Fonte: VDM, ChinaAid Fonte: ChinaAid

Três crianças foram expulsas de casa pela avó na Uganda

Três crianças em Uganda estão a viver sozinhas desde que a sua avó as expulsou de casa por se tornarem cristãs. Os pais de Penny, Elijah e Charity são muçulmanos. Quando chegou a hora de Penny, a mais velha, ir para a escola, os seus pais não puderam pagar. Uma professora na cidade da sua avó concordou em ensinar as crianças, por este motivo elas foram morar com a avó. Logo após o início dos estudos, a avó notou que as netas estavam a falar sobre Jesus e a frequentar a escola bíblica dominical. Ela expulsou os três netos, de 12, 10 e 6 anos, de casa, sem oferecer nenhuma ajuda. Com a ajuda da professora, Penny, a mais velha, cuidou das outras duas crianças o melhor que pôde. A professora pediu ajuda a um trabalhador da Linha de Frente apoiado pela Voz dos Mártires, que neste momento está a oferecer todo o suporte que elas precisam. Motivos de Oração: Agradeça a Deus pelo cuidado que Penny, Elijah e Charity estão a receber. Ore para que estas preciosas crianças cresçam no conhecimento dAquele que realmente as ama. Peça a Deus por provisão para o trabalhador da linha de frente enquanto ele cuida destas crianças. Peça a Deus para trazer o poder transformador do Evangelho aos corações e mentes dos pais das crianças, da avó e da comunidade. Fonte: Voz dos Mártires EUA

Milhares de Cristãos Deslocados em Moçambique

Elisa chegou a casa a tempo de ver os radicais islâmicos matarem o seu pai e o seu marido, que era um pastor. O seu tio já tinha sido decapitado algum tempo antes. Aflita e a temer pela sua vida, Elisa e 18 membros da sua família fugiram para o sul, juntando-se a mais de 200.000 pessoas que estão deslocadas por causa do avanço islâmico. Apesar dos insurgentes islâmicos estar ativo no norte de Moçambique nos últimos três anos, neste ano o grupo - que jurou fidelidade ao autoproclamado Estado Islâmico (ISIS) - lançou repetidos ataques devastadores. Os milhares de desabrigados por causa desses ataques fugiram para outras partes do país, onde vivem em condições de superlotação e os recursos são escassos. O número total de deslocados internos em campos de acomodação em Moçambique ascende a 345.000, a maioria em Cabo Delgado, norte do país, segundo o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA, sigla inglesa). "A situação humanitária em Cabo Delgado deteriorou-se significativamente nos últimos oito meses devido à insegurança e violência" na mesma altura em que a pandemia de covid-19 "está a agravar-se" no país, "aumentando a insegurança alimentar e esgotando a capacidade das famílias". Estes dados fazem parte de um resumo do OCHA sobre a situação humanitária em Moçambique, divulgado este mês. Trabalhadores da Linha de Frente relataram que os radicais islâmicos deitaram fogo e destruíram igrejas, escolas, clínicas e até esquadras de polícia. Enquanto os obreiros cristãos fornecem conforto e comida para os deslocados, eles também estão a oferecer Bíblias (fornecidas pela Voz dos Mártires), dando às pessoas feridas a esperança que só se encontra em Jesus Cristo. Os funcionários da VOM estão a avaliar quais as melhores formas de ajudar os cristãos perseguidos em Moçambique. Motivos de Oração: Ore pelos cristãos que entregam os mantimentos, bem como pelo fim da violência em curso. Ore também para que muitos que sofreram esse trauma ganhem esperança e vida eterna por meio da fé em Cristo. Ore para que os cristãos dos países livres possam contribuir para ajudar as necessidades dos nossos irmãos mais desfavorecidos.

Criado para ser um Imã Muçulmano, homem se converte e se torna num evangelista cristão

Criado numa família totalmente muçulmana, o sonho de Jay era pregar o Islão em todos os lugares que fosse, até o dia em que encontrou uma mulher cristã e se converteu ao cristianismo. Nascido na Malásia, Jay foi criado e educado na lei islâmica. Muitos na sua família eram evangelistas muçulmanos; o seu irmão era um imã na mesquita local e Jay deveria seguir o mesmo caminho. Jay decidiu que compartilharia a sua fé muçulmana com os cristãos e ao fazer isso, conheceu Aeni, uma jovem cristã. Ele disse que foi um momento decisivo na sua vida e, por meio de Aeni, ele aprendeu sobre o “amor e a gentileza do Senhor”. Mesmo diante dos seus desafios, os dois se casaram e Aeni nunca parou de orar por Jay. Em 2019 ele aceitou a Jesus e foi batizado. Logo depois do batismo a sua família descobriu que ele havia se tornado cristão e cortou todos os laços com Jay. Eles puseram a comunidade local contra ele e apresentaram um relatório às autoridades locais. Na Malásia, é ilegal se converter do islamismo ao cristianismo. Felizmente, Jay e Aeni conseguiram escapar para outra cidade a cerca de quatro horas de distância da sua casa, mas ainda assim a vida não é fácil. Eles agora estão a morar numa pequena casa no meio da floresta com um bebê de três meses. Devido à perseguição e à recente pandemia, Jay tem encontrado muita dificuldade para arranjar trabalho. A única maneira de conseguirem sobreviver é comercializando no mercado local uma pequena quantidade de frutas e legumes que cultivam em casa. Os cristãos locais não conseguem ajudá-los, pois eles também sofrem perseguições. Apesar disso, Jay e Aeni permanecem fiéis ao Senhor, orando diariamente pelas suas famílias. “Quanto mais oramos, mais experimentamos a paz de Deus”, disse Jay. No ano passado, os parceiros da Voz dos Mártires Internacional conectaram-se com Jay e começaram a apoiá-lo e ajudá-lo no discipulado. Desde então, ele abriu a sua casa para ter comunhão e começou a compartilhar a sua fé com outras pessoas. A Voz dos Mártires Internacional também está a fornecer comida e apoio para Jay e a sua família sempre que necessário. Jay deseja crescer no Senhor e servi-Lo sempre. “Tenho muita alegria de conhecer Jesus, e dou graças em tudo”, disse. Conheça outros testemunhos dos nossos irmãos perseguidos. Assine a revista da Voz dos Mártires e receba na sua morada os testemunhos edificantes da Igreja Perseguida! Sim, eu quero fazer a assinatura da Revista da Voz dos Mártires

Pobreza extrema dos cristãos no Paquistão piorou após a COVID-19

Os cristãos paquistaneses costumam ser extremamente pobres. Devido à discriminação sistêmica, muitos são analfabetos e a maioria trabalha em empregos inferiores. Eles ganham pouco dinheiro e a maioria não tem poupanças. O nosso parceiro no Paquistão relatou que: Devido a COVID-19, o país esteve num confinamento e os cristãos paquistaneses foram os que mais sofreram. Lahore e as cidades vizinhas estavam no centro da pandemia e estávamos muito preocupados com os nossos irmãos e irmãs de lá. Estamos gratos porque, devido ao seu apoio, temos podido ajudá-los durante um momento extremamente difícil. O Paquistão é um país pobre e não foi possível ao governo fornecer alimentos a toda a população. Algumas organizações muçulmanas distribuíram cabazes, mas infelizmente, os cristãos e outras minorias religiosas muitas vezes foram excluídos ou deixados para o fim da fila. A Voz dos Mártires apoiou muitas famílias que estavam à beira da fome. Encontramos várias famílias que ficaram vários dias sem comer uma comida em condições. Conseguimos alcançar muitos dos nossos irmãos que moram em zonas carenciadas e fornecer-lhes alimentos, remédios e suprimentos de proteção. Conseguimos fazer isso com a ajuda de igrejas que atendem às comunidades mais pobres. A Voz dos Mártires abençoou muitas famílias, como a de Sumera (foto), que mora numa vila remota de Faisalabad, é forte fé. Ela é a única alfabetizada na sua família, composta de dez adultos e 13 crianças pequenas. A família trabalha como inquilina nos campos dos proprietários. Ela ficou extremamente feliz ao receber uma Bíblia. Quando lhe foi pedido para ler uma passagem da Bíblia, ela imediatamente voltou-se para a parábola das dez virgens. Para ela, esta parábola significa estar sempre pronta para acompanhar o Senhor Jesus, pois Ele pode vir a qualquer momento para nos levar. A família ouvia atentamente enquanto ela lia - e todos eles testemunharam que encontraram paz, alegria e esperança ao ouvir a Palavra de Deus. A sua fé lhes dá esperança. Eles são pobres no sentido material, mas ricos na fé. Vivendo entre os muçulmanos, a família é uma testemunha de Cristo. Sumera disse que ora diariamente e que o Senhor realizou um milagre na sua vida quando ela foi curada emocionalmente após perder um filho, e abençoada com mais filhos. Ela é muito poderosa, confiante, esperançosa e orgulhosa de ser cristã. A família enfrenta o ódio e a discriminação por serem cristãos. Outra jovem, Shazia, que mora em Faisalabad, é a única na sua família que sabe ler a Bíblia. Ela mora com o marido, os filhos e os sogros numa grande família. A família inteira ficou muito feliz e grata pelo cabaz e pela nova Bíblia. A família de Shazia é pobre porque o seu marido é analfabeto e trabalha para a Câmara como trabalhador de saneamento. Durante o confinamento, enquanto as igrejas estavam fechadas, eles dedicaram um cômodo da sua casa para a realização dos cultos. Eles tinham orações matinais diárias e leitura da Bíblia. Todos os domingos, toda a família se reunia para a adoração dominical. As crianças recitavam versos e salmos de cor. Shazia e as suas cunhadas dizem que o Senhor as abençoou com o dom de filhos, e todas as suas necessidades são satisfeitas. Eles buscam orientação na Bíblia. “A Palavra de Deus nos conduz para o caminho certo e estamos protegidos do mal”, disse Shazia. Ela adora a história de Zaqueu, o cobrador de impostos. Jesus tornou-se o seu hóspede e disse: “Neste dia veio a salvação a esta casa...”. Shazia proclama que “Jesus Cristo é o seu Senhor e o seu Salvador e a Bíblia nos torna melhores na vida”. Se você deseja apoiar financeiramente o trabalho que a Voz dos Mártires desenvolve de apoio aos nossos irmãos perseguidos, clique aqui.

Novo regulamento na China adverte os cristãos a renunciarem a Cristo

Um novo regulamento emitido na China adverte os cristãos a renunciarem às suas crenças ou serão punidos. De acordo com o regulamento emitido ela Câmara autônoma de Dehong Dai e Jingpo, província de Yunnan a 9 de setembro de 2020, as autoridades podem penalizar qualquer pessoa que se converta do budismo ou de outra religião e professe acreditar em “Jesus Cristo”. Se alguém fizer proselitismo ou ajudar outros a se tornarem cristãos, os administradores da aldeia podem confiscar as suas terras, posses pessoais e ainda aplicar multas. Eles também podem exigir que aqueles que violam essa “lei” limpem as propriedades da aldeia. As autoridades chinesas continuam a pressão sobre as Igrejas Cristãs, sobretudo nas províncias onde o cristianismo é mais forte. Após ordenar a retirada de cruzes de cima dos templos, confiscar dízimos e ofertas, prenderem pastores e membros, torturá-los e até matar alguns, o governo chinês continua a sua investida contra o cristianismo ao instituir leis que dão legitimidade a esta perseguição. Por favor, ore pelos nossos irmão perseguidos na China. Motivos de Oração Peça ao Senhor para cobrir todos os cristãos da região com o Seu amor e proteção. Ore para que este novo regulamento estimule os crentes a encorajar uns aos outros e a permanecer fiéis. Ore por aqueles que estão em posição de autoridade que se opõem ao Evangelho, para que experimentem a esperança e a alegria recém-encontrada através de um relacionamento com Cristo. Poste sua oração nos comentários abaixo. Fonte: VDM, ChinaAid

“Ou nos convertíamos ao Islão, ou enfrentaríamos a prisão” diz cristão preso no Paquistão

“Ou nos convertíamos ao Islão, ou enfrentaríamos a prisão.” Foi assim que Amjad Arif recordou à Fundação AIS o dilema que teve de enfrentar na esquadra da polícia em Lahore, horas depois de ter sido detido sob a acusação, injusta, de ter participado no assassinato de dois muçulmanos. Tudo aconteceu em 2015. Dezenas de cristãos foram presos pelas autoridades por terem participado no linchamento de dois muçulmanos no seguimento de atentados suicidas, a 15 de Março desse ano, em duas igrejas e que causaram pelo menos duas dezenas de mortos e mais de 80 feridos em Youhanabad, um bairro de Lahore. Amjad Arif, um modesto condutor de riquexó [um triciclo de transporte de passageiros], foi preso quando a cidade estava já em tumulto exigindo a vingança pela morte dos dois muçulmanos. “Eu estava no terminal de camionagem deixando os meus passageiros quando o meu sogro me ligou e me contou que tinha havido o ataque terrorista. Liguei imediatamente para a minha mulher, mas a rede móvel tinha sido suspensa em Youhanabad”, recorda agora Arif à Fundação. Querendo voltar para casa o mais depressa possível, Arif diz que a entrada do bairro estava bloqueada por manifestantes junto a dois corpos queimados. Alguns dias depois, foi preso perto de sua casa. Houve dezenas de detenções de cristãos. A polícia queria apanhar os responsáveis pelo linchamento dos dois muçulmanos. Na esquadra, relata Arif, os agentes da polícia agrediram os cristãos. “Insultaram, bateram e torturaram-nos com os cassetetes, acusando-nos de termos queimados os muçulmanos. Nós mantivemos a fé no Deus vivo!” Amjad Arif ficou preso. Foram cinco anos atrás das grades por um crime que não cometeu, sendo libertado em Janeiro deste ano depois das famílias dos muçulmanos mortos pela multidão terem sido indemnizadas. Para Amjad Arif, modesto condutor de riquexó, será impossível apagar da sua vida os cinco anos atrás das grades, o medo constante de violência na prisão, o receio pela vida da sua mulher e filhos cá fora, desamparados. Mas, também por mais anos que viva, será difícil esquecer também a união entre os cristãos na cadeia, os tempos de oração, a forma como resistiram ao medo. “Todos os dias, depois da chamada da manhã, costumávamos orar durante uma hora, fazendo em círculo. À noite, às 20 horas, fechados nas celas, passávamos o tempo com orações pessoais…” O futuro continua carregado de nuvens negras. Arif sonha poder voltar a comprar um riquexó para voltar ao trabalho e assim sustentar a sua família. “Agradeço a Deus pelo dom da vida. Amo muito meus filhos, vivo para eles.” Motivos de Oração: Ore para que Arif continue firme na fé e consiga adquirir novamente um riquexó para que possa sustentar a sua família. Ore pelos cristãos que são presos injustamente no Paquistão, para que Deus possa confortá-los e sustentá-los durante esse tempo de privações. Ore pelas famílias dos cristãos presos, para que O Senhor possa suprir as suas necessidades, físicas, emocionais e espirituais. Fonte: VDM, AIS

Ao assinar a nossa lista de contatos está a concordar com a nossa Política de Privacidade

© 2017 A Voz dos Mártires. Todos os direitos reservados.