Comemorar o Natal no Brunei pode levar a 5 anos de prisão

Qualquer pessoa que seja encontrada a celebrar o Natal no Brunei (que fica no Sudeste da Ásia) poderá enfrentar até cinco anos de prisão, segundo uma declaração do sultão. Brunei é um país rico em petróleo que é governado pelo sistema monárquico e firmou a sua proibição sobre o Natal no ano passado, por temer que a celebração livre venha a prejudicar a população muçulmana. Cristãos e outras minorias podem celebrar o Natal, mas devem fazê-lo de modo privado. Além disso, eles precisam avisar as autoridades com antecedência. Os líderes religiosos islâmicos da região promoveram a proibição, advertindo que adotar as “armadilhas do Natal” é o mesmo que imitar outra fé, o que é proibido em algumas interpretações do Islão. Funcionários do Ministério de Assuntos Religiosos também teriam visitado empresas locais para garantir que eles não estão a por decorações de Natal, inclusive chapeu do Pai Natal e banners com saudações natalícias. O sultão Hassanal Bolkiah, que governou a antiga colónia britânica por quase 50 anos, introduziu a proibição do Natal em 2014, no mesmo ano em que o Brunei adotou um código penal mais rígido, baseado na sharia islâmica e que inclui punições como a amputação. A proibição de Natal é justificada sob as novas leis e a punição por celebrar a data é uma multa de 20 mil dólares e até cinco anos de prisão. Ou os dois. A proibição encontrou resistência - a campanha de mídia social #MyTreedom, que incentiva os cristãos em países como a Arábia Saudita e o Irão a postar imagens de si mesmos comemorando o Natal, inclui várias contribuições de moradores do Brunei. Pelo menos 65% da população de 420 mil habitantes do Brunei são muçulmanos. Fonte: Guiame Motivos de Oração: Ore pelos cristãos no Brunei, para que permaneçam firmes, mesmo diante do aumento da perseguição. Ore para que não haja nenhum incidente de perseguição neste natal e para que os cristãos possam se alegrar com a certeza que Jesus está vivo e reina eternamente. Ore pela conversão da família real no Brunei.

Ao assinar a nossa lista de contatos está a concordar com a nossa Política de Privacidade

© 2017 A Voz dos Mártires. Todos os direitos reservados.