Cristã paquistanesa morta por se recusar a converter-se ao islamismo

Saima Sardar, residente numa freguesia de maioria cristã em Faisalabad, terá sido morta a tiro no dia 10 de julho, após ter se recusado a converter-se ao islamismo e a casar-se com Muhammad Waseem, o autor do disparo. De acordo com relatos locais, Saima trabalhou como enfermeira num hospital local onde foi assassinada. Poucos meses antes do incidente, Saima relatou estar a ser assediada por Waseem. Ela estava tão preocupada com o assédio, que o seu irmão, Akash Masih, passou a acompanha-la ao hospital todos os dias para que ela pudesse ir trabalhar. Relatórios locais afirmam que Masih estava no hospital quando a sua irmã foi assassinada. Pessoas próximas a Saima disseram que, “Saima estava num relacionamento saudável e amigável com Waseem. No entanto, como ele insistia continuamente em converter Saima [ao islamismo], ela decidiu afastar-se dele e ser fiel à sua fé cristã. Portanto, Saima recusou com ousadia a proposta de Waseem, apesar de ter sido ameaçada que sofreria consequências”. Saima supostamente tinha ficado noiva de outro homem e deveria casar-se em novembro. Waseem, irritado com a rejeição de uma mulher cristã, continuou a pressiona-la para terem um relacionamento. Ele teria dito que se a família dela não permitisse o casamento, ele estaria disposto a ir a tribunal por causa disso. Um amigo de Saima disse: “Saima era uma cristã comprometida e praticante, portanto ela não trairia Jesus”. Cristãos paquistaneses são frequentemente vistos como cidadãos de segunda classe. Esse preconceito amplamente difundido na maioria muçulmana do Paquistão é a causa principal de grande parte da perseguição e discriminação sofrida pela comunidade cristã do país. Nos casos em que as mulheres cristãs rejeitam os avanços dos homens muçulmanos ou recusam convites para se converterem ao islamismo, a violência pode entrar em erupção. As mulheres cristãs são frequentemente sequestradas e convertidas ao islamismo. De acordo com um estudo realizado pelo Movimento para a Solidariedade e a Paz no Paquistão, cerca de mil mulheres cristãs e hindus enfrentam esse tratamento no Paquistão todos os anos. Motivos de Oração: Peça ao Senhor por justiça para esta família, ore para consolá-los na sua dor e perda. Que eles também sejam amados, apoiados e cuidados pela sua família cristã. Ore para que o testemunho de Saima seja amplamente usado para encorajar as mulheres mais jovens a não se sujeitarem a uma vida de escravidão emocional e conjugal. Ore para que seja feito mais por parte das autoridades para protegerem os mais vulneráveis e levarem os perpetradores da perseguição à justiça. Fonte: International Christian Concern Foto: IMB

Ao assinar a nossa lista de contatos está a concordar com a nossa Política de Privacidade

© 2017 A Voz dos Mártires. Todos os direitos reservados.