Missionário da VdM ficou preso na mesma Cela com Terroristas do Estado Islâmico

Durante anos, ele serviu e ajudou a igreja perseguida em diversas partes do mundo, através da organização 'A Voz dos Mártires'. Então, ao final de uma viagem ao Sudão, o missionário checo Petr Jasek foi preso e acusado de espionagem pelas autoridades do país. Ele chegou a ficar preso na mesma cela com terroristas do Estado Islâmico e, mais tarde foi condenado a cumprir uma pena de 20 anos. Mas agora está livre da prisão e está a revelar alguns detalhes da sua angustiante experiência. Experiência de Quase-Morte

Pouco depois da sua prisão, o trabalhador da Voz dos Mártires, Jasek foi posto na mesma cela que terroristas do Estado Islâmico. "Um daqueles membros do Estado Islâmico era um homem da Líbia, que aos 12 anos fez parte da guarda pessoal de Osama Bin Laden em Tora Bora e, mais tarde, quando ele voltou à Líbia foi um dos assassinos dos 20 cristãos coptas egípcios, degolados na costa da Líbia", Petr explicou. "Ele tirou do bolso uma linha de pesca, bastante forte e ele estava a mostrar como poderia matar uma pessoa dentro de alguns segundos com aquela linha. Ele me disse que se eu fosse um americano ou russo, que quebraria o meu pescoço imediatamente e me mataria", acrescentou. Petr acabou por descobrir que os outros colegas de cela também eram terroristas. Quando eles lhe pediram para compartilhar as notícias do mundo com eles, Petr lhes contou sobre o ataque terrorista em Paris, ocorrido em novembro de 2015. "Quando contei-lhe que 129 pessoas foram mortas no ataque, eles me interromperam e começaram a gritar: 'Allahu Akbar' [Alá é grande] por um bom tempo. Então, imediatamente eu percebi o tipo de pessoas que me faziam companhia e parei de contar-lhes mais notícias", disse ele. "Eles me chamavam por "porco imundo", ou "rato imundo", se eu não atendesse a estes novos nomes, eles batiam-me e davam socos na minha cara. Então, gradualmente comecei a viver com um novo nome, não era mais Petr, era apenas 'porco imundo", contou. De apoiador da Igreja Perseguida a missionário perseguido

Como Petr chegou a esse ponto? Por que este homem dedicado a ajudar os cristãos perseguidos agora estava a sofrer a própria perseguição? A prisão de Petr veio em dezembro de 2015, apenas dois anos após o governo sudanês ter pensado que havia expulsado todos os obreiros cristãos estrangeiros do país. Ao visitar o Sudão, Petr reuniu-se com líderes cristãos e gravou alguns vídeos. Mas as autoridades locais confiscaram os equipamentos e o acusaram de espionagem contra o governo. Durante os primeiros quatro meses de prisão Petr orou, a pedir a Deus para levá-lo de volta à sua família. Mas ficou extremamente emocionado quando conseguiu evangelizar alguns prisioneiros nativos da Eritreia. Então ele descobriu que havia um propósito para tudo aquilo: compartilhar o Evangelho. "De repente eu comecei a perceber que havia um propósito, o Senhor tinha um propósito para mim naquela prisão: compartilhar o Evangelho com aquelas pessoas", explica Petr. "Eu comecei a ter mais coragem para abrir a minha boca e compartilhar o Evangelho também com os muçulmanos extremistas que estavam naquela cela comigo", acrescentou. Em janeiro de 2017, um tribunal sudanês condenou Petr a 20 anos de prisão. O seu trabalho, de ajudar os cristãos perseguidos no Sudão foi considerado espionagem, uma actividade que ameaçava o Estado. "Eu realmente era considerado uma pessoa muito perigosa. Eles mencionaram que eu sou um funcionário de uma organização de espionagem chamada 'VdM' (Voz dos Mártires). Na verdade, [eles acreditavam] que a 'Voz dos Mártires' era uma organização de espionagem [não uma missão]", disse ele. Sobrevivendo à Prisão, pela Graça de Deus Petr conta que apesar da sua longa caminhada cristã, de oração, leitura bíblica e ajuda à Igreja Perseguida, tal experiência na prisão lhe proporcionou grande amadurecimento espiritual. "Quando você passa por esta situação você percebe que tudo que você tem naquele momento é a graça de Deus e Ele é a tua força quando estás na prisão. Não é a tua própria força que vai te ajudar a sobreviver. Ser humilde e ser fiel até o último momento, este é o momento em que podemos ser mais do que vencedores: quando passamos por situações difíceis por causa da nossa fé em Jesus Cristo", explicou Petr. Saiba mais aqui. Motivos de Oração: Ore por Petr e pela sua família, para que continuem a cumprir o chamado de Deus com fidelidade. Ore por todos os cristãos que estão presos em cadeias com terroristas e assassinos, para que sejam fortalecidos em Cristo. Ore pela Missão Internacional A Voz dos Mártires e todos os seus Missionários da Linha de Frente, que arriscam as suas vidas para ajudarem os cristãos perseguidos no mundo. Fonte: CBN News/Guia-me

Ao assinar a nossa lista de contatos está a concordar com a nossa Política de Privacidade

© 2017 A Voz dos Mártires. Todos os direitos reservados.