Príncipe da Arábia Saudita vai permitir Culto Cristão

Uma boa notícia traz esperança para os cristãos que vivem na Arábia Saudita. A partir de agora será permitido a realização de cultos cristãos, antes eles não podiam de forma alguma expressar a fé cristã de forma pública sem a autorização das autoridades. A iniciativa foi do príncipe herdeiro Mohammed Bin Salman, que tem chamado a atenção de todos pela sua tentativa de tornar a Arábia Saudita um país mais moderado, apesar de continuar a ser um país islâmico. No mês passado, outra boa notícia para os cristãos havia sido publicada. No dia 2 de maio, o jornal egípcio Egypt Independent afirmou que a Arábia Saudita iria permitir a construção de igrejas. Alguns jornalistas dizem que essa decisão é parte de um movimento de reforma do príncipe coroado. A notícia dizia que um acordo havia sido assinado entre o Vaticano e a Arábia Saudita. Entretanto, numa nota de imprensa, o Vaticano negou que tivesse firmado tal acordo. A publicação oficial saiu no dia 5 de maio pelo MailOnline (website do jornal britânico Daily Mail). Reformas

Segundo informações do Asia News, o único acordo realizado foi a permissão para que cristãos residentes na capital Riad possam realizar cultos. Tal feito ajuda na cooperação do diálogo inter-religioso. Uma analista em perseguição cristã disse que o príncipe herdeiro está a conseguir fazer “reformas extraordinárias”. Uma delas foi o fato de ter permitido que as mulheres agora possam dirigir. Além disso, também liberou a abertura de cinemas. Mohammed Bin Salman também reconheceu o direito à existência de Israel. Esses atos não têm qualquer precedente por um político saudita. “As suas palavras são acompanhadas por ações e ele se encontrou com vários líderes cristãos nos últimos meses”, finaliza a analista. Israel

Em entrevista à revista norte-americana The Atlantic, Salman declarou que os israelenses têm o direito de viver pacificamente na sua própria terra. Questionado se os judeus têm direito a um estado-nação em parte da sua terra ancestral, o príncipe respondeu. “Acredito que os palestinianos e os israelenses têm o direito de terem a sua própria terra. Mas temos que ter um acordo de paz para garantir a estabilidade para todos e ter relações normais”. Israel não é reconhecido oficialmente pela Arábia Saudita, local onde surgiu o Islão e palco dos santuários mais sagrados da religião. Assim como outros países árabes, a nação exige a retirada dos assentamentos israelense conquistados na Guerra dos Seis Dias em 1967. Motivos de Oração: Ore pelos cristãos que vivem na Arábia Saudita, para que eles possam desfrutar dessa liberdade de culto. Ore pelo príncipe herdeiro Mohammed Bin Salman, para que através dele muitos outros líderes islâmicos venham a exercer as suas autoridades para dar liberdade para os cidadãos dos seus países. Ore para que a Palavra de Deus alcance os corações de líderes islâmicos em todo o mundo. Fonte: Guia-me

Ao assinar a nossa lista de contatos está a concordar com a nossa Política de Privacidade

© 2017 A Voz dos Mártires. Todos os direitos reservados.