© 2017 A Voz dos Mártires. Todos os direitos reservados.

Ao assinar a nossa lista de contatos está a concordar com a nossa Política de Privacidade

Militantes Rebeldes tentam por fim no Cristianismo em Mianmar por considerá-lo uma religião «Estrangeira»

 

Depois de ter fechado pelo menos 12 igrejas no início do mês passado, paramilitares voltaram a atacar nos últimos dias em Mianmar. Os soldados fecharam dezenas de igrejas, agredindo e prendendo 92 líderes cristãos e 42 estudantes numa tentativa de restringir as actividades cristãs, disse a Convenção Baptista local num comunicado.

 

A população de Mianmar é composta de 80% de budista e menos de 10% de cristãos. Alguns grupos étnicos minoritários como os Kachin estão sendo mortos num movimento classificado como genocídio.

 

Informações divulgadas pelo Morning Star News nesta segunda-feira (1), dão conta que o Exército Unificado do Estado de Wa (UWSA) está a obrigar os estudantes presos a servirem como soldados para não morrerem.

 

As 52 igrejas da região de Mong Pauk foram fechadas neste mês e os paramilitares destruíram pelo menos três templos,além de remover todos os símbolos cristãos, como cruzes e outros. Algumas escolas cristãs também foram fechadas.

 

Além disso, os soldados proibiram os cristãos na região leste do país de realizarem cultos nas casas, explicou um líder local que pediu anonimato. Por causa disso, muitos têm escolhido ir para outras partes do país em busca de segurança.

 

Segundo os pastores que ficaram, os militantes rebeldes tentam por fim no cristianismo por considerá-lo uma religião “estrangeira”. A decisão anunciada pelo UWSA é de que todas as igrejas construídas após 1992 sejam destruídas ou fechadas, pois foram construídas “sem permissão”.

 

Num programa de televisão local, alegaram que haviam prendido os pastores que estavam “a obrigar” os cidadãos a se converterem ao cristianismo, algo que seria proibido pela lei. Não houve julgamento e nenhuma prova de práticas ilegais foram apresentadas.

 

Alguns líderes cristãos desconfiam que as autoridades chinesas estão por trás da recente onda de perseguição contra os cristãos em Mianmar, pois a UWSA é um grupo militar ligado ao antigo Partido Comunista.

 

Leia também:

Igrejas Cristãs Destruídas e Transformadas em Templos Budistas em Mianmar
"Lágrimas de Alegria" na Birmânia (conhecida também como Mianmar)

 

Motivos de Oração:

  • Ore para que as igrejas que foram fechadas sejam reabertas e para que os cristãos tenham liberdade para adorar a Deus.

  • Ore para que a fé dos cristãos perseguidos em Mianmar seja incentivada pela certeza de que Deus está no controle, mesmo quando as circunstâncias dizem o contrário.

  • Ore para que mais cristãos no mundo livre divulguem aquilo que os nossos irmãos estão a passar em países fechados ao Evangelho, para que a Voz da Igreja Perseguida não seja calada.

Fonte: Morning Star News/Gospel Prime

 

Please reload

Notícias mais Lidas

Missionária é assassinada na Indonésia

1/10
Please reload

Notícias Recentes
Please reload

Arquivo