© 2017 A Voz dos Mártires. Todos os direitos reservados.

Ao assinar a nossa lista de contatos está a concordar com a nossa Política de Privacidade

Cristão acusado de blasfémia foi libertado no Paquistão

Após três anos de processo, um tribunal paquistanês de primeira instância absolveu Pervaiz Masih, cristão acusado de blasfémia. A decisão foi tomada pelo juiz que entendeu que não havia provas contra ele.

 

Normalmente casos de blasfémia são repassados ​​aos tribunais superiores. No entanto, em 19 de janeiro, um juiz de primeira instância aceitou o pedido de absolvição, embora permita que os queixosos reabram o caso no futuro.

 

Masih foi acusado de insultar o profeta Maomé durante uma discussão com um empresário muçulmano. Desde então, ele e a família sofreram muito.

 

No entanto, antes de Masih ser preso pela falsa acusação de blasfémia, a sua esposa Zareena foi brutalmente torturada pela polícia na tentativa de descobrirem onde Masih estava. As suas costelas foram quebradas, deixando-a incapaz de sair da cama.

 

Desde então ela ficou fisicamente incapaz de cuidar adequadamente da sua filha de três anos e a criança foi encontrada morta, afogada numa caixa de água.

 

“A minha esposa não esta mais capaz de cuidar dos nossos filhos. Naquele dia sinistro, ela estava na cama. Não sabemos quando a nossa filha Anmol, de 3 anos e meio, foi para perto dessa água. Um trabalhador foi lavar as mãos e encontrou Anmol morta. Parece improvável Anmol se afogar em menos de trinta centímetros de água, mas não temos nenhuma outra evidência para provar que ela foi morta [assassinada]” disse Masih.

 

A causa exacta do trágico afogamento permanece um mistério.

 

A advogada de Masih, Aneeqa Maria, coordenadora da The Voice Society, disse ao World Watch Monitor que o julgamento de Masih durou três anos com uma audiência quase toda semana. "Agora ele foi absolvido, mas não pode voltar para a sua aldeia, pois ele ainda é visto como um 'blasfemo'." A família de Masih corre risco de vida por extremistas religiosos.

 

Apesar da recente libertação de Asia Bibi e também de Pervaiz Masih, acredita-se que ainda haja cerca de 17 cristãos na prisão condenados por blasfémia ou presos enquanto esperam julgamento.

 

A palavra final de Masih foi: “Eles fizeram o mal para mim. Mas eu permaneço firme em Jesus, contra todas essas probabilidades ”.

 

Motivos de Oração:

  • Ore por Masih e a sua esposa. Ore para que a cura e a proteção de Deus estejam sobre eles enquanto decidem o seu futuro.

  • Ore pelo consolo de Deus pela terrível perda da sua filhinha de 3 anos.

  • Ore pelo governo paquistanês, que eles abandonem as suas leis de blasfémia, permitindo a liberdade de religião para todos os seus cidadãos.

Fonte: World Watch Monitor

Please reload

Notícias mais Lidas

Missionária é assassinada na Indonésia

1/10
Please reload

Notícias Recentes
Please reload

Arquivo