© 2017 A Voz dos Mártires. Todos os direitos reservados.

Ao assinar a nossa lista de contatos está a concordar com a nossa Política de Privacidade

Um português foi morto em ataques a igrejas no Sri Lanka no Domingo de Páscoa - mais de 200 mortos e 450 feridos

Pelo menos 207 pessoas morreram e 450 ficaram feridas neste domingo de Páscoa em ataques terroristas à bomba em três igrejas e três hotéis no Sri Lanka, anunciou a polícia do país. Há um português entre as vítimas.​  

 

Ao todo foram oito as explosões, num ataque bem coordenado e que ainda não foi reivindicado. Foi realizado um raide a uma casa em Colombo e sete pessoas foram detidas, confirmaram as autoridades.

 

A polícia do país tinha feito há dez dias um alerta de terrorismo, a partir de uma informação de que poderia estar a ser preparado um ataque “com características jihadistas” - o Governo do Sri Lanka revelou que sete das oito explosões foram causadas por bombistas suicida - contra “importantes igrejas”, diz o jornal indiano Times of India.

 

A polícia aumentou a vigilância ao National Thowheed Jamaat, uma organização extremista islâmica fundada em 2004 em Tamil Nadu, na Índia. Mas fontes do Governo do Sri Lanka disseram a este jornal que, de momento, não há dados para dizer quem foi responsável pelos ataques.

 

Entre os mortos há cidadãos de 27 nacionalidades, revelou o Governo de Colombo. Um deles é português, que estava num dos hotéis da capital, confirmou ao PÚBLICO fonte do consulado em Colombo.

 

José Luis Carneiro explicou que a família do português que morreu nos ataques terroristas contactou o seu gabinete, assim como outros portugueses no Sri Lanka. “Para já - disse o secretário de Estado -, não há indícios de outros portugueses vítimas destes acontecimentos tão horríveis e lamentáveis”.

 

Em São Sebastião, uma igreja católica (assim como a de Santo António), morreram mais de 50 pessoas, disse uma fonte policial à Reuters. 

 

A directora do Hospital Nacional de Colombo, Samindi Samrakoon, confirmou à Reuters que recebeu pelo menos 280 feridos, muitos deles fiéis que celebravam o domingo de Páscoa na altura dos ataques.

 

A Igreja de São Sebastião, em Negombo, publicou na sua página do Facebook algumas imagens da destruição – que mostram sangue nos bancos e no chão –, e um pedido de ajuda: “Houve um ataque à bomba na nossa Igreja, por favor venham ajudar-nos se tiverem membros da vossa família aqui”.

 

Pouco depois, as autoridades cingalesas receberam o alerta de mais explosões em três hotéis da capital (Shangri-La Colombo, Kingsbury Hotel e Cinnamon Grand Colombo) e numa igreja evangélica em Batticaloa, na província Oriental (o país está dividido em oito províncias, Colombo, a capital, fica na província Ocidental).

 

Na igreja evangélica, morreram mais de 25 pessoas, segundo a Reuters e a AFP, e 300 ficaram feridas.

 

 

O QUE SE SABE SOBRE OS ATAQUES:
 

  • O  primeiro alerta foi dado às 8h45 (3h15 em Portugal continental);

  • Foram oito as explosões dos ataques, que ainda não foram reivindicados;

  • Três igrejas foram atacadas quando se preparavam para a celebração da Páscoa;

  • Os primeiros ataques tiveram lugar na Igreja de Santo António, na capital Colombo e na Igreja de São Sebastião, na cidade de Negombo, nos arredores da capital. Pouco depois dos ataques nas igrejas, as autoridades receberam o alerta de mais explosões em três hotéis (Shangri-La Colombo, Kingsbury Hotel e Cinnamon Grand Colombo) e numa igreja evangélica em Batticaloa, na Província Oriental.

  • Horas depois, duas explosões atingiram um hotel junto do jardim zoológico de Dehiwala e uma zona residencial na área de Dematagoda;

  • 207 pessoas morreram e 450 ficaram feridas nos ataques deste domingo;

  • Há um português entre os mortos. O Governo português disponibilizou apoio à mulher da vítima portuguesa.

O Governo cingalês decretou um recolher obrigatório imediato: das 18h locais às 6h de segunda-feira. Outra das medidas de segurança implementadas foi o corte no acesso às principais redes sociais e serviços de troca de mensagens, como o Facebook e o Whatsapp, para evitar a difusão de informação errada ou falsa.

 

Mais notícias - Violência contra os Cristãos no Sri Lanka

 

Motivos de Oração:

  • Ore pelas famílias em luto das vítimas destes terríveis ataques.

  • Ore pelos feridos, para que sejam curados e livres de maiores sequelas.

  • Ore pela comunidade cristã do país, para que continuem firmes em Cristo, mesmo diante deste ataque que veio num dia especial para os cristãos.

  • Ore para que os líderes do país tenham sabedoria para lidar com este momento, dando suporte e assistência às vítimas deste atentado.

Fonte: Público

Please reload

Notícias mais Lidas

Missionária é assassinada na Indonésia

1/10
Please reload

Notícias Recentes
Please reload

Arquivo