© 2017 A Voz dos Mártires. Todos os direitos reservados.

Ao assinar a nossa lista de contatos está a concordar com a nossa Política de Privacidade

Cristãos são mortos por terroristas Fulani após culto de consagração de bebê na Nigéria

 

Dezassete cristãos, incluindo crianças, foram massacrados por militantes Fulani após um culto de apresentação infantil no estado nigeriano de Nasarawa, na Nigéria.

 

O ataque, segundo o Morning Star News, aconteceu por volta das 19h, quando os cristãos da comunidade predominantemente cristã se reuniram para comer depois que a criança foi dedicada naquela manhã na Igreja Batista Ruhaniya, na aldeia.

 

Militantes fulanis, invadiram o local e começaram a disparar indiscriminadamente, matando 17 pessoas. Safaratu John Kabiru Ali, a mãe do bebê, foi morta no ataque, e o pai, John Kabiru Ali, levou um tiro e está em estado crítico, segundo fontes. Ele está a receber tratamento na Unidade de Tratamento Intensivo do Centro Médico Federal, Keffi, no estado de Nasarawa.

 

Um morador local disse ao Morning Star News que entre os mortos estavam “10 membros da Igreja Batista de Ruhaniya, cinco membros da Igreja Evangélica Reformada de Cristo, um membro da Igreja Evangélica Winning All e um músico que tocava para os convidados”.

 

Samuel Meshi, presidente do Conselho do Governo Local de Akwanga, disse à agência que o grupo de cristãos não fez nada para provocar o terrível ataque. “Infelizmente, essas pessoas foram mortas a sangue frio simplesmente sem nenhuma razão ”, disse ele.

 

O pastor Samson Gamu Yare, líder comunitário do grupo étnico Mada no estado de Nasarawa, descreveu os assassinatos como “bárbaros” e pediu ao governo que tome medidas urgentes para reduzir a ameaça de ataques de pastores extremistas ao seu povo.

 

O Punch observa que o governador do Estado de Narasawa, Umaru Tanko Al-Makura, exigiu que os perpetradores fossem detidos imediatamente.

 

“Isso é algo que vamos levar a sério. Nós vamos ter uma reunião do Conselho de Segurança e eu já direcionei agentes de segurança para garantir que eles peguem essas pessoas”, disse Al-Makura, de acordo com a Channels TV.

 

Os pastores Fulani são um grupo étnico de mais de 20 milhões na África Ocidental e Central. Eles viajam centenas de quilómetros carregando armas para proteger o gado. Embora eles estejam em conflito com cristãos e tribos indígenas durante séculos, apenas um pequeno subgrupo é extremista e se envolve em ataques, de acordo com o Índice Global do Terror.

 

No entanto, os confrontos se intensificaram nos últimos anos e levaram à destruição de casas e igrejas, bem como a apreensão de terras e propriedades pertencentes a proprietários cristãos.

 

Segundo a Open Doors, o governo nigeriano, historicamente não conseguiu proteger os cristãos, especialmente mulheres e crianças, da violência extremista Fulani.

 

Em 4 de março, militantes Fulani no estado de Benue teriam atacado três aldeias, matando 23 pessoas com armas e facões, de acordo com a International Christian Concern.

 

Também em março, 52 pessoas foram mortas, dezenas ficaram feridas e cerca de 143 casas foram destruídas em ataques nas vilas de Inkirimi, Dogonnoma e Ungwan Gora, no distrito de Maro, na área do governo local de Kajuru.

 

Motivos de Oração:

  • Ore pelos cristãos na Nigéria, para que Deus fortaleça a fé deles e especialmente pelas famílias que perderam os seus entes queridos neste ataque, para que Deus conforte os corações.

  • Ore pelo governo nigeriano, para que tenham sabedoria e capacidade de proteger os cristão do país.

  • Ore para que através do testemunho cristão, os extremistas fulanis conheçam o amor de Cristo e abandonem a violência e o extremismo.

 

Fonte: Morning Star News

Foto: Caixões no funeral dos cristãos mortos neste ataque. 

Please reload

Notícias mais Lidas

Missionária é assassinada na Indonésia

1/10
Please reload

Notícias Recentes
Please reload

Arquivo