© 2017 A Voz dos Mártires. Todos os direitos reservados.

Ao assinar a nossa lista de contatos está a concordar com a nossa Política de Privacidade

Testemunho fiel de um Cristão que foi preso por mais de 20 vezes na China

 

Cinquenta anos a trabalhar com o Pastor Wurmbrand e com Voz dos Mártires dá origem a muitas memórias, diz Merv Knight, Co-fundador da Voz dos Mártires da Austrália.

 

Lembro-me de estar sentado numa pequena casa na China, no início dos anos 90. Eu fui para visitar e levar ajuda à esposa de um irmão cristão, um pastor com responsabilidades em duas ou três dúzias de igrejas domésticas.

 

Todas as vezes que ele subia na sua mota e se dirigia para o campo, para cuidar do seu rebanho clandestino, a sua esposa não sabia se ele voltaria para casa.

 

Eu estava a contar o número de vezes que o irmão Li havia sido preso, após uns 20 ou mais episódios, eu perdi a conta. Algumas vezes, ele ficava por duas semanas preso com os pulsos algemados aos tornozelos e, assim, ele comia, dormia e fazia todas as suas necessidades físicas.

 

Em uma das vezes em que ele foi preso, ele foi forçado a trabalhar numa fábrica a montar aquelas pequenas luzes de Natal, que nós do mundo ocidental, compraríamos nos supermercados.

 

O irmão Li executou esta tarefa por tanto tempo que os seus dedos ficaram rasgados e a sangrar.

 

Depois de algumas semanas, ele foi libertado da prisão e voltou ao seu ministério de pastorear o seu rebanho clandestino, apenas para mais tarde ser preso novamente! Um corajoso soldado da cruz.

 

Eu disse à Sra. Li: “O que você pensa sobre o seu marido continuar a fazer este trabalho uma vez que ele enfrenta repetidas detenções, dificuldades e tortura?”

 

Ela me olhou por um momento como se eu tivesse vindo de outro planeta, e então respondeu: “A Bíblia diz: 'todos os que desejam viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos'”. Este foi o fim da conversa.

 

Uma coisa é fazer uma oração ou dar uma oferta para um irmão ou irmã que sofre por amor a Cristo em alguma parte do mundo e depois disso voltar ao nosso fácil "estilo de vida", um estilo de vida confortável. Todo este apoio moral, espiritual e prático é necessário, mas precisamos aprender com a igreja perseguida a permanecer firmes na nossa fé, a crescer onde fomos plantados e a sermos bons soldados da cruz.

 

É maravilhoso “lembrar daqueles que estão em prisões”, apreciar a sua coragem e convicção e apoiar a todos os que ministram a eles. Mas o dia está a chegar, em que todos nós estaremos com eles diante do trono de Deus no céu.

 

Que naquele grande Dia, Deus nos conceda a graça e a capacidade de mantermos as nossas cabeças erguidas e nãos ficarmos envergonhados.

 

Merv Knight 
Co-fundador da Voz dos Mártires da Austrália

 

Please reload

Notícias mais Lidas

Missionária é assassinada na Indonésia

1/10
Please reload

Notícias Recentes
Please reload

Arquivo