Uma semana após aceitar Cristo, ex-Imã muçulmano é morto em Uganda

Uma semana após aceitar Cristo, ex-Imã muçulmano é morto em Uganda

  • Post author:
  • Post category:Notícias
Compartilhar

Yusuf Kintu, um ex-Imã da Mesquita de Macca de 41 anos na Ilha Dolwe, distrito de Mayuge, foi morto a 7 de dezembro por uma multidão muçulmana.

 

Yusuf havia se convertido ao cristianismo uma semana antes de ser atacado.

 

De acordo com o pastor Andrew Nyanma da Igreja do Evangelho Pleno Dolwe, Yusuf colocou a sua fé em Cristo a 30 de novembro após ouvir a mensagem do Evangelho.

 

“Já havíamos conversado várias vezes, mas ele era muito argumentativo quando tocávamos em assuntos relacionados à fé. Ele era um brilhante Imã Muçulmano, mas também respeitava a fé das outras pessoas. Nesse dia, ele estava calmo e recetivo. Ele deu-me um tempo razoável para explicar-lhe por que Cristo é o único caminho para o Pai. Yusuf arrependeu-se dos seus pecados e comprometeu-se a seguir a Cristo. ” Disse o Pastor Andrew.

 

Três dias depois de Yusuf ser salvo, a sua esposa Hashfa divorciou-se dele.

 

Ela partiu com dois dos seus filhos pequenos para a casa do seu pai no distrito de Bugiri, deixando para trás os dois filhos mais velhos, Abudkriim 19 e Sauda 16.

 

De acordo com várias testemunhas, a comunidade muçulmana local ficou furiosa com Yusuf por deixar o Islão e tornar-se cristão.

 

Yusuf foi espancado severamente e ficou inconsciente. O pastor Andrew levou-o ao hospital, onde acabou por não resistir aos ferimentos e morreu.

 

A influência do Islão aumentou na nação de maioria cristã nos últimos anos. Muitos cristãos nas regiões de fronteira de maioria muçulmana estão a enfrentar perseguição severa, especialmente aqueles que se convertem do Islão.

 

Motivos de Oração

  • Peça ao Senhor para que o testemunho de Yusuf sirva de inspiração e de fé.

  • Ore pela proteção do Pastor Andrew e peça a Deus que abençoe o seu ministério.

  • Ore pela família de Yusuf, para que o Senhor ministre aos seus corações enquanto enfrentam esta perda.

 

Fontes: VDM, International Christian Concern